segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Deus Muda o Rumo da História At. 27.1-37


V.1-9 Um escravo que se torna capitão de um navio.

a) A fé é um instrumento de navegação (GPS), quando se foca em vários objetivos se perde a direção.

b) Só quem tem os olhos em Deus consegue contemplar uma luz no fim do túnel.

c) É Deus quem escreve as páginas de nossas vidas.

V.10 Deus não nos prometeu uma viagem isenta de turbulência, mas sim a certeza de um porto seguro.

V.11-12. A quem você ouve? Nem sempre seguir a maioria é seguir a decisão exata.
Paulo avisa que há muitas vozes clamando por ser ouvidas. "Há, por exemplo, tantas espécies de vozes no mundo, e nenhuma delas sem significação" 1ª Co.14.10
Há uma trágica incompreensão na igreja acerca de ouvir a voz de Deus. A frase mais comum ouvida hoje nos círculos religiosos é: "Deus me disse!"

a) Deus falou com Moises, Davi, Samuel e ainda fala hoje. Há muitos hoje em dia que não acreditam que Deus ainda fala com os homens. Dizem que ele fala só por intermédio de sua Palavra, que tudo quanto Deus deseja ou necessita dizer está encerrado no cânon das escrituras.

b) Por certo, Deus nunca proferirá uma palavra contrária à escritura. Ele disse que suas ovelhas conhecem a sua voz, e não atenderão à voz de estranhos. Sabemos que Deus falou com os homens em tempos passados no Velho Testamento. Porém, que dizer do Novo Testamento? Saulo a beira do caminho, com Pedro na prisão, com João em Patmos.

V. 13 Fora da orientação divina há um aparente sucesso.

a) Sucesso não cai do céu! Não acontece num passe de mágica.

b) Mude de atitude e programe-se para chegar. (o tempo é subjetivo! O que importa é alcançar).

V.20 Longe de Deus só há trevas. Pv.14.12

V.21 De escravo a capitão. Na adversidade que se conhece um líder. Liderança é a arte de ajudar as pessoas a crescer, capacitando-as a adotar uma visão e a buscá-la com energia e paixão.

V. 22-26 na tribulação clame ao Senhor.

V.31 Não abandone o barco.

V.34-37 A Ceia nos dá ânimo.

O bom ânimo acerca do qual Jesus falou não era “o poder do Pensamento positivo”. Nem era uma mera auto-ajuda. Ele ia muito além de tais coisas, por mais positivas que sejam.
Isto porque o que Jesus ensinou não se estribava em circunstâncias
favoráveis. Jo.14; Jo.16.33
Mensagem pregada no culto da familia.19/09/2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.