quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Diferentes Sim! Indiferentes Não.


O que nos torna diferentes; Seriam nossos posicionamentos, Nossa formação familiar, social, acadêmica ou etc. Somos diferentes só porque somos indivíduos? Ou nos tornamos diferentes quando na verdade o que somos
mesmo é indiferentes.
Indiferentes as demandas do Evangelho.
Digladiamo-nos todos os dias, sejam nas rádios ou nas televisões. Vivemos a relativização do pecado, no ministério damos um jeitinho.
Na menbrezia aplicamos um corretivo exemplar . Ao invés de nos unirmos caímos de pau em cima do ministério A, b ou C.
Isto sem se falar na concorrência por audiência e público. Comparamos números de membros e o associamos aos nossos talentos pessoais.
As nossas indiferença vão muito mais além. Damo-nos a pachorra de construímos uma igreja de frente a outra. Dizemos com isto que temos comunhão. Mas, na verdade somos opositores e concorrentes uns dos outros. Ah, sim! O que somos na verdade é indiferentes. Em primeiro lugar a honra e a ética de uma vocação. Não trabalhamos para uma empresa. “O Evangelho S/A” Nós não ganhamos por produção.
Igreja não é trampolim de emprego para família de pastor.
Chega desse nepotismo religioso. Chega destes besteirol americanizado.
Vocação e talento caminham juntos. Porém, talento sem vocação é uma anedota.


“Vocês riem de mim porque sou diferente
Eu rio de vocês por que são todos iguais”
Bob Marley

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Pastores Para Uma Nova Geração


Barna é Fundador e presidente do Barna Research Group, orador popular e grande conferencista. Ministra para pastores e lideres por todo o mundo.
Barna tem a confiança de jornalistas, executivos e ministros religiosos para interpretar a cultura dos dias de hoje.
Segundo Barna, liderança é processo de motivar, mobilizar, dar recursos e dirigir as pessoas a buscar, de modo entusiástico e estratégico, a visão de DEUS que um grupo adota em conjunto.
Os líderes habilitam as pessoas a serem genuinamente inspiradas pela única coisa que vale a pena levantar-se da cama todas as manhãs.
Sendo a visão de DEUS o oxigênio do Pastor. Sem ela, você pode sobreviver por algum tempo, mas eventualmente terá uma morte dolorosa.
Entendemos que ser um pastor para uma nova geração é preciso saber liderar. Tal compreensão nos capacita a determinar onde e como concentrar nossos esforços. Também precisamos entender que com pouquíssimas exceções os líderes possuem apenas uma aptidão.
Isto significa que um grupo só terá liderança completa e eficaz quando tiver líderes múltiplos, cujas aptidões são complementares. Claro que a implicação é que essa liderança não é um esporte solo, mas um esporte de equipe. Onde o pastor compreende sua aptidão. Uma nova geração precisa de novo ânimo e necessariamente de uma nova visão.
Visão não é algo abstrata, ambígua e mística. É uma chamada especifica e exclusiva a um indivíduo a quem DEUS confiou algo. A visão como objetivo é a força motriz que produz toda atividade, gerando uma influência no grupo e como conseqüência o resultado.
Toda visão passa a idéia de uma mudança, e de que não estamos perfeitos. Isto é nossa inclinação natural a resistir. Na realidade líderes sensatos usam o conflito para ajudar as pessoas a crescerem.
Liderança é a arte de ajudar as pessoas a crescer, capacitando-as a adotar uma visão e a buscá-la com energia e paixão. Tal processo exige muito mais que conversa; exige resoluta ação do líder pelos seus seguidores.
Sua qualidade de liderança depende mais do predicado de sua relação com DEUS do que da aplicação de talentos e recursos que Ele lhe deu para ter sucesso em liderar pessoas. O fracasso em progredir em uma fase impede nossa habilidade de vicejar na seguinte.
O pastor para essa nova geração deve ser antes de tudo um servo. Não há estudante maior que seu professor ou empregado maior que o patrão.
Liderar com vistas ao aplauso do mundo diz respeito a obter popularidade, ganhar dinheiro, assumir parte do mercado, deixar até mesmo um legado.
Liderar para Deus diz respeito a obedecer à sua visão e princípios. Esta não é desculpa para a falta de qualidade ou rebaixamento das visões. Nós o representamos em qualquer local que estivermos com o privilégio de liderar pessoas. Mas os resultados realmente é Ele que determina. É Ele que está no controle; não nós. É o Espírito Santo quem transforma as pessoas e as situações.
“Pessoas fracassam. Mas, não são fracassadas; o
Fracasso é algo subjetivo na vida daqueles que querem chegar ao alvo”(Rubesns Bastos)

Uma Geração Confusa e Sem Respostas


Como é difícil ser jovem hoje.
É ser sinônimo de aborrecente, e ter suas atitudes “demonizadas”. (Comparadas a demônios)
É viver diante dos conceitos hodiernos que em nome deste capitalismo esdrúxulo que aprisiona e escraviza, aonde se busca o consumo a qualquer preço. Transformando crianças em adolecentes, e tudo isto por causa de uma estratégia demoníaca. Onde se é mais fácil criar um consumista em potencial e vender um produto através de uma propaganda para crianças definindo- as como pré – adolecentes ( 09 aos 12 anos) e adolecentes.
Conforme mostra o censo do (IBGE). O grande poder de consumo dos adolescentes brasileiros. Com roupas despojadas, tênis descolados e mochila nas costas, eles já representam cerca de 36,7 milhões de pessoas dos 09 aos 19 anos, segundo as últimas projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São quase 20% da população brasileira e, conseqüentemente, respondem também por essa mesma fatia de tudo o que é vendido no comércio nacional. Considerando as previsões de que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil chegue aos R$ 2 trilhões este ano, dos quais o comércio deve abocanhar 20%, ou R$ 200 bilhões

Jovens...
Se pudesse daria um único conselho a vocês, e diria: Não cedam...
Os benefícios a longo prazo por não tomarem uma decisão precipitada vão acompanhar vocês até o resto de suas vidas.
Os demais conselhos abro mão, porque sei que serão enfadonhos e de conselhos eu sei, vocês já estão de saco cheios.
Eis o meu conselho:
Desfrute de sua juventude, mas não ceda ante as paixões vis. Saiba que só quando vocês envelhecerem e olharem suas fotos do passado é que vocês vão valorizar a beleza e o vigor da juventude.
E quando envelhecerem e que saberão que muitas oportunidades bateram em suas portas enquanto vocês ainda eram jovens. Oportunidades fabulosas.
Empregos ou casamentos...

Não se preocupe com a ditadura da beleza.
Ela só fará você se sentir feio.
Você não é tão magro quanto imagina... Nem tão gordo...
Não se preocupe demasiadamente com o futuro, concentre se no presente. A ansiedade vai roubar o vigor e a beleza de sua juventude, além de te deixar calvo...
Todos os dias surpreenda alguém. Mesmo que seja com um bom dia!
Cante...
Sorria...
Relaxe...
Não menospreze a ninguém.
Também não se sinta inferior a ninguém.
Nunca sinta inveja
Algumas vezes você ganha, outras você perde.
Porém na vida todas as nossas decisões têm a metade de chances
De darem certo ou não.
A corrida da vida e longa, e no final vocês só poderão contar com vocês mesmo.
Nunca espere que alguém faça aquilo que você deveria ter feito.
Lembre se sempre dos elogios, eles te farão bem.
Quanto aos insultos delete-os se puder.
Não se perca na indecisão do que vocês querem ser na vida...
Na verdade até depois de velhos vocês ainda não saberão...
Faça amigos...
Porém valorize os poucos e verdadeiros amigos que você tem.


Ec.11.9-10 Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer.
Não deixe que nada o preocupe ou faça sofrer, pois a mocidade dura pouco.

“Pr. Rubens a Vocês jovens” Mensagem pregada dia 20/10/07 IEQ – Lt XIV

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Poder não Corrompe, Mas sim a Ausência dele.


Você conhece a lei de Kanter? Talvez pelo nome não. Mas, com certeza já foi vitima dela.
Segundo o jornal inglês The Time a professora Rosabeth Moss Kanter da Harvard Business School, uma das 50 mulheres mais poderosas do mundo. Kanter vem se dedicando a estudar a importância da confiança para o sucesso das empresas. Nesta entrevista, Kanter afirma que não é o poder que corrompe, mas a falta dele. Ela diz que os líderes precisam tanto ser confiáveis como aprender a confiar nos outros.
“Eu acredito que é a falta de poder, ou o enfraquecimento do poder, que corrompe: quando as pessoas sentem que estão perdendo poder, isso as faz querer esconder, negar e encobrir as coisas”.
Quem nunca se viu numa dessas situações, por causa da riqueza de seu currículo, de sua experiência e formação ser perseguido literalmente por aquele que se sente ameaçado.
Líderes poderosos ajudam as pessoas na organização a cumprir suas metas também. Os melhores líderes conseguem ainda transmitir os dados corretos sobre a realidade, o que significa dizer o que funciona e o que não funciona. Por fim, eles oferecem exemplos concretos das capacidades necessárias para o sucesso.
A confiança é uma expectativa de sucesso que gera motivação, vontade, esforço e energia. Esta, por sua vez, tem o apoio de um sistema que produz responsabilidade, co¬laboração e iniciativa.
A confiança é o resultado de delegação recebida de pessoas que dão apoio ao líder no exercício de seu poder. Quando as pessoas têm confiança, elas se esforçam, investem recursos financeiros, entre outros. Em vez de desistir, eles permanecem no jogo por mais tempo e, portanto, contam com mais possibilidades de sucesso.
A confiança também está relacionada com o apoio e o empowerment (O termo significa a descentralização de poderes pelos vários níveis hierárquicos da organização, o que permite a criação de maior motivação nos trabalhadores), que são dados às pessoas em toda a organização, para que ajam e façam com que as coisas aconteçam, de maneira que cada um seja responsável por seus atos, o que implica num apoio mútuo.
É importante entender a linha tênue que existe entre poder e empowerment. Líderes são pessoas que sentem que o poder lhes foi delegado, e isso é parte da autoconfiança que desenvolvem. Eles sentem que possuem o direito, a responsabilidade, a capacidade e o apoio necessários para agir. No entanto, os líderes que se destacam são também caracte¬rizados por confiar nos outros: eles acreditam que as outras pessoas estarão à altura dos desa¬fios e que farão o que é certo. Líderes fortes tendem a gerar mais líderes e mais liderança em toda a organização, simplesmente porque delegam poder às pessoas, porque confiam nelas.
A boa notícia: existe tratamento para quando sua organização –ou sua equi¬pe– está registrando prejuízos, quando o desempenho está aquém do esperado, quando muitos erros vêm sendo cometidos.
Porém, para aplicá-lo, requer-se uma liderança forte, pois esses cenários costumam ser acompanhados por um comportamento que só piora a situação: as pessoas param de conversar, começam a esconder informações, perdem respeito pelos outros e por si próprias, escondem-se em suas salas ou em suas baias, tornam-se passivas e respondem de forma negativa a novas idéias Para começar a recuperação, o primei¬ro passo é colocar os fatos na mesa, por mais difíceis que estes sejam, e envolver as pessoas em uma conversa franca sobre o que está acontecendo. Nunca se deve permitir que as pessoas culpem umas às outras pelos problemas; em vez disso, deve-se estimular a responsabilidade in¬dividual e do grupo.
Em seguida, ressalte as características positivas da organização, sejam seus pro¬dutos, seus serviços, sejam os profissionais talentosos que possui. Nunca subestime o poder dos elogios: ao enfatizar o que há de melhor, você dá às pessoas esperança no futuro, e isso corta pela raiz a atitude negativa que sabota a inovação.
Por fim, invista em seu pessoal, para mostrar que você acredita que eles são capazes de fazer melhor. Ao agir desse modo, você está dizendo às pessoas: “Acreditamos que você esteja à altura desses padrões mais profissionais e sabemos que você é capaz”. Quanto mais a liderança é disseminada, mais as pessoas sentirão que podem contribuir fazer os projetos funcionar, inovar. Assim, é mais provável que você tenha uma organização dinâmica, e não paralisada. A diferença entre vencedores e perdedores não reside no fato de que os primeiros vencem o tempo todo ou estão à frente o tempo todo – eles não estão. Muitas vezes, os vencedores ficam para trás por um tempo, mas conseguem reagir rapidamente e não perdem duas vezes consecutivamente. Quem não se prepara para as dificuldades no meio do caminho, quem não tem a cultura da confiança é mais suscetível a entrar em pânico. A exemplo as equipes esportivas. Os treinadores podem ser durões, o tempo todo dando instruções para os jogadores na borda do campo ou da quadra. Mas eles não são capazes de mover os braços e pernas das pessoas em campo ou de tomar decisões em fração de segundos, como os atletas.
Por razões relativas à era da informação globalizada e à natureza do trabalho moder¬no, os lideres não podem controlar tudo. Em vez disso, devem atuar influenciando, persuadindo e treinando. E a cultura corporativa – os valores do dia-a-dia da organização que aprendemos– é freqüentemente o que guia as pessoas, não as regras ou as instruções de um gerente qualquer.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Modernizar Sem Mundanizar




Você já parou pra pensar que tudo o que é novo traz medo e expectativas. Você já parou para pensar que toda sensação de infelicidade ou felicidade está relacionada a nossos conceitos e valores.
Você só pode sentir medo daquilo que conhece, e não do que nunca soube o que é. A única maneira de nos libertarmos da sensação de medo que nos aprisionam, é trabalharmos no sentido de nos libertarmos. Quando abandono meu medo, estou apto a dizer: - Estou livre.
Por que algumas pessoas vivem na defensiva diante do novo? Porquê o novo revelaria a sua falta de habilidade ou preparo. Isto tudo parte de um conceito ridículo e ditatorial de achar que na vida deve-se saber de tudo. O escritor Augustu Cury afirmar em um de seus livros. “quem na vida acha que já sabe de tudo, tá na hora de morrer”. O medo na verdade é, uma maldade projetada no futuro: Medo dos olhares ou das falas das outras pessoas sobre você.
“A Igreja mudou muito nos últimos 50 anos”. O grande desafio para os lideres da igreja de hoje é a saúde da igreja. – A igreja é um organismo vivo, e como organismo ela está sujeita a todos os intempéries e doenças. Um de nossos maiores desafios é pregar a mensagem em um mundo que está em plena mudança sem mudar a Palavra de Deus.
A igreja deve se contextualizar com a realidade presente e atual. A Igreja da atualidade é para o resgate de vidas que vivem na atualidade. Os nossos métodos devem ser os mais modernos possíveis para alcançar um mundo moderno aproveitando ao máximo os recurso e tecnologias sem preterir a essencialidade da palavra de Deus. Os tempos mudam e nós mudamos com ele: devemos nos beneficiar do melhor e investir o melhor na formação da igreja do Senhor e, sem relativizar o pecado, determinar a aplicabilidade da doutrina de Cristo.
Os cinco grupos de Igrejas Hoje:
Igrejas retroativas: Igrejas que tem medo de mudança – Elas estão na defensiva – na contramão da história – estão tomando posturas cada vez mais conservadoras e estão sendo lideradas por regimes denominacionais – Não se esqueça: estamos vivendo em pleno século XXI, uma cultura emergente no período pós modernista. Não há problemas em bater palmas, e abrilhantar os louvores com coreografias, por exemplo.

Igrejas Resistentes – As igrejas resistentes resistem a todo custo realizar mudanças e estão em estado de estagnação e decréscimo. Seus líderes estão cada vez mais acuados e isolados.

Igrejas Reativas – Elas só reagem posteriormente depois que o processo de mudanças e atualizações já aconteceu, está sempre atrasada. Este tipo de atitude faz a igreja perder tempo, recursos e pessoas.

Igrejas Responsivas – Estas acompanham circunstancialmente a carência espiritual e as necessidades das pessoas e lida apenas e correspondência à necessidade das pessoas

Igrejas Redentoras - É a igreja que responde ao clamor individual das pessoas e apresenta Jesus como solução de vida e não apenas como solução emergente. E a igreja que oferece a terapia da salvação como resposta ao caos que envolve a atmosfera mundana. A igreja redentora é a igreja que proclama o evangelho dentro das tendências da cultura emergente. Ela se prepara para mudanças, são inovadoras, ditam a tendência na cultura emergente. Reconhece que a vitalidade da igreja está na sua versatilidade. Ela não opera respondendo as tendências, mas sim proclamando e determinando os rumos da cultura e da sociedade. Ela é a luz do mundo e o sal da terra. Ela é que influencia e determina a sociedade colocando as pessoas acima das estruturas.
A Igreja Redentora enfrentará desafios. E um dos seus maiores desafios será determinar a aplicabilidade das escrituras numa cultura emergente sem relativizar o pecado. Pecado continua sendo pecado em qualquer geração, cultura ou lugar. O adultério, por exemplo, é pecado em qualquer tempo, cultura ou lugar. Então a igreja redentora poderá ser uma igreja moderna e atualizada, porém uma igreja que prega a solução para a humanidade através da libertação da alma, da purificação dos pecados e da reconciliação com o Senhor Jesus Cristo.

“O pastor, homem de Deus, é a chave que vai através da oração, da fé e da intimidade com Deus assegurar a saúde da igreja pós moderna”.
Pr Calito Paes

sábado, 20 de junho de 2009

Que geração é Esta?


Que Geração é Esta?

Que geração é esta? Que se vende...A qualquer preço.Por (30) trinta moedas de prata literalmente.Onde se busca a fama a qualquer preço.Onde o brilho da ribalta fascina, e por ele muitos se corrompem.Que geração é esta? De mensagens que se jogam pra galera,Onde as mensagens são apenas massagens nos egos daqueles que as ouvem.Onde o triunfalismo e a confissão positiva imperam.“Vc vai vencer... Aquilo que vc determinar vai acontecer...”Onde homens renomados, abriram mão de seus ensinamentos bíblicos, éticos e morais com uma única finalidade, arrebanhar o maior número de povo possível.Onde as mensagens não produzem uma mudança de comportamento nem de caráter.Que geração é esta? Onde a lei de Gerson impera. “vantagem a qualquer preço”Que geração é esta? Onde o culto mais parece um show.Onde o Pastor é pop.Onde ovelhas dão tudo o que tem. Mas, não recebem aquilo de que deveriam ser prerrogativa daqueles que se dizem Partores. “cuidado, carinho e compreensão ”Que geração é esta?- Esta é a geração daqueles que procuram sorrateiramente enganar a qualquer preço.- Daqueles que se apostataram da fé, fazendo do culto apenas lugar pra se sentir bem.- Daqueles que não conseguem fazer a diferenciação, entre ser conhecido pelos homens, do que ser reconhecido por Deus.Ahahhhhh...Isto é um desabafo.Tenho saudades, não sendo retrógrado, daqueles homens e mulheres iletrados, que desbravaram estas terras, que não colocavam o português dentro do vernáculo, onde a exegese era para muitos uma língua estranha. Onde a maior lição era viver o evangelho de Cristo.Que geração é esta?Esta é a geração que cabe a nós despertarmos. Despertarmos aqueles que estão dentro do Reino, mas tão longe dos Céus.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O feitiço Contra o Feiticeiro



Quem não se lembra daquela maquina de girar lps de trás pra frente. Que alguns missionários Ingleses e Americanos trouxeram ao Brasil nos anos 80.
Nossa!!! Descobriram a pólvora. Eram músicas da Xuxa, Roberto Carlos e por aí vai que de trás pra frente traziam mensagem ocultas. Enquanto eram músicas seculares, pouco se comentou a respeito.
Alguém se lembra da Homenagem da Cantora gospel Aline Barros no Show da Xuxa, nossa!!! Caíram de pau nesta jovem, que não muito tempo depois recebeu o Grammy da música latina.
Já não bastasse tanto besteirol e tanta intransigência em nome da fé, que alguns ignorantes, loucos e insanos tem feito e praticado. Uns loucos pegaram a letra de um louvor que faz o maior sucesso do Oiapoque ao Chuí (Faz um Milagre em mim) e “descobriram” haver neste louvor uma mensagem oculta e congestionaram a internet com mensagens, vídeos e frases dizendo que o diabo está entrando pelas portas das igrejas. Cabe aqui apenas um comentário e, é claro dEle. JESUS. Alguém o conhece.... Vaticinou, asseverou de forma peremptoriamente que as portas do inferno não prevalecerão contra a sua Igreja (MT.16).
Estamos diante do maior absurdo em nome da fé. Certa vez pegaram um homem expulsando demônios e ele não era discípulo de Jesus. Seus discípulos o proibiram, e Jesus lembram-se dEle. Disse-lhes: quem não é contra nós é por nós. (Lc.9.50)
Ah! Não fui constituído advogado do compositor desta música não. Apenas quero levar aos leitores a uma reflexão...
Se eu ouvir uma música em inglês ou qualquer outro idioma e não tiver uma tradução, no máximo o que eu consigo fazer é sussurrar algumas palavras e acompanhar o ritmo. Porém, meu subconsciente não sabe o que falo nem canto.
Quando os carismáticos falam em línguas suas mentes ficam infrutíferas. Ou seja, sem saber o que falam I Co.14.14.
E mais, qual o estudo científico pode comprovar o “poder do subconsciente” em entender uma mensagem de traz pra frente. Qual impacto psicológico? Já que a fé é algo racional. O que temos hoje a respeito de estudo do subconsciente é uma associação que pode ser feita através daquilo que vemos. The New York Times / UOL
O crente em Jesus tem a mente de Cristo, e como tal não pode se deixar enganar por mais essa loucura insana. Só uma letra que saiu do coração de Deus, pode tocar em rádios evangélicas e seculares.
Queridos, toda musica é divina. Quem coloca o que é profano é o homem. A música originou-se nos céus, Deus habita entre louvores.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

A Chave para o Sucesso II Rs.4.1-7

I – Diante de uma crise identifique seu problema.a) O daquela mulher como muitos aqui hoje era financeiro.b) Traga seu problema ao Profeta. V.1 A mulher estava falida!Qual o seu problema? Um crediário em aberto, Nome sujo.O crediário hoje facilitado nada mais é do que uma artimanha do devorador de nos tornar escravos.E aí queridos. Se há crédito existe um devedor potencial, os financiamentos longos, por patrimônio não duráveis e empréstimos a perder de vista são os carrascos que aprisionam nossos sonos.c) Aguarde a orientação do Profeta. V.2O nome Elizeu sig. Deus salvador.Deus não é apenas o salvador de nossas vidas. Ele também é o salvador de nossas finanças.- Deus nesta noite chama-te para um negócio lucrativo e abençoado.- Perguntem que negócio é este pr.? A graça de ofertarII – Oferta: A chave para o sucesso financeiro.Ilustração: O texto não diz, mas eu posso conjeturar. V.4 O que é que vcs acham que aquela mulher vez com os dois filhos quando fechou a porta. Ele orou apresentando a Deus o que tinha.- Queridos Deus não multiplica nada por zero.Não trarei algo ao Senhor que não me custe nada.IºCr.21.22-26 Davi compra um lugar p/ levantar um altar. “O segredo do senso”Gn.22.2 Deus manda Abraão oferecer Isaque. Por que Deus não pediu riquezas a Abraão?Iº Rs 17.10-16 O Profeta Elias multiplica a farinha e o azeite da viúva.Lembram de Joana de Lc.8.Aquela Mulher que patrocinava o ministério terreno de Jesus. Foi uma das 1º a contemplar o milagre da ressurreição.III – O milagre de Deus só cessa quando todas as nossas necessidades são supridas.- A multiplicação da farinha e do azeite sustentou tanto o profeta, a viúva como seu filho.- Só Cessou o milagre do azeite quando cessaram as vasilhas.- Acreditem na provisão de Deus e seja liberal.

Vendo a Glória de Deus

Vendo a Glória de Deus Is.6.1
O Livro de Isaías possui 66 cap. Podendo ser divido em duas partes, Nos 39 cap. Isaías profetiza para Israel e no 27 cap. seguinte profetiza sobre um novo Israel.- A Bíblia possui 66 cap. Sendo dividida em duas alianças. 39 cap.velho testamento e 27 cap. O novo testamento.Isaías era sobrinho do Rei Uzias e pertencia a nobreza de Israel. E como alguns comentaristas afirmam era ele também professor na universidade de Jerusalém.Sacerdote: Levanta um altar.Profeta: Mandava derrubar por que está errado.I – A morte não é o fim Cap.6.1a) Todos os dias o profeta ia ao templo. “Religiosidade”b) Mas foi num dia em que ele rompeu com sua religiosidade e entrou no templo com o coração contrito e quebrantado que ele viu ao Senhor.Is.43.8 Trazei o povo cego, que tem olhos; e os surdos, que têm ouvidos.Tudo em sua volta pode parecer errado, a situação pode parece calamitosa. O povo pode está dentro do templo, mas mesmo assim serem cegos e surdos. Mas nesta noite se vc abrir seus olhos espirituais e olhar pro céus vc verá a Deus.- Crente pentecostal não vê os céus por fora. Eles vêem por dentro.No cap.6 Deus precisa de um mensageiro e o profeta se apresenta. E Deus apresenta sua decepção com seu povo.- Deus queria um povo pra si. Eles se apostataram da fé.- Deus deu uma gastronomia própria para o povo, para que com isto não ficassem doentes.- Deus deu um modelo, homem se vestira com homem e mulher como mulher. Deus queria que as outras nações olhassem para Israel e desejassem ser como eles.- A ausência de Deus é um vazio na alma.Sabe qual é o problema da igreja hoje.- não é o dinheiro!- não é um templo magnífico!E a ausência de Deus!!!Ap.3.18 “ Ig. de Laodicéia” Portanto, aconselho que comprem de mim ouro puro “existe ouro falso e também falsos adoradores que de fato são religiosos”. para que sejam, de fato, ricos. E comprem roupas brancas para se vestirem e cobrirem a sua nudez vergonhosa. Comprem também colírio para os olhos a fim de que possam ver.Is.1.3 O boi conhece o seu possuidor, e o jumento, a manjedoura do seu dono, mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não me conhece.A ig. de hoje busca coisas triviais, como ter e ser.- Teu dinheiro o ladrão rouba.- Teu tesouro a traça coroe.Mas sua amizade com Deus ninguém toma.A experiência dos outros nos alegra, mas a nossa nos marca. Só sobreviveremos espiritualmente, quando tivermos um relacionamento íntimo com o Senhor.Uma Geração que não tem experiência com Deus passa a ser escrava, e se torna carnal e extremamente religiosa.II – Eu vi a Glória de Deus.Shekinah: É muito mais que a Glória de Deus, Shekinah é a Glória de Deus habitando no meio do povo.A Glória de Deus tem o brilho do fogo. E se manifesta por fenômenos sobrenaturais.Moíses no monte.Elias diante dos profetas de baal.Os sacerdotes na inauguração do templo.Conclusão:Não se pode ver a glória de Deus através de liturgias.