segunda-feira, 30 de agosto de 2010

UMA ANÁLISE SOBRE NIBIRU, CHAMADO O DESTRUIDOR PELOS ANTIGOS EGIPCIOS


Por Melquisedec Nascimento

No Livro do profeta Isaías, no capítulo 13 lemos: "as estrelas dos céus e as suas constelações não darão a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a lua não resplandecerá com a sua luz. Farei estremecer os céus; e a terra se moverá do seu lugar, por causa do furor do SENHOR dos Exércitos, e por causa do dia da sua ardente ira".

Observem que o Profeta diz que Deus fará a terra se mover do seu lugar, ou seja, a terra sairá do seu eixo, o que provocará grandes calamidades.

No capítulo 24, o Profeta Isaías nos diz mais: "Eis que o SENHOR esvazia a terra, e a desola, e transtorna a sua superfície, e dispersa os seus moradores. De todo está quebrantada a terra, de todo está rompida a terra, e de todo é movida a terra."

As traduções mais modernas são até mais suave,porém a tradução da Vulgata Latina de 1842, diz: " O ORBI DESCAIU". Da mesma maneira que Deus usou o vento oriental durante uma noite inteira para trazer os gafanhotos sobre a terra do Egito, quando das dez pragas, assim também Deus usará os fenômenos cósmicos para trazer o juízo à terra.

O planeta X, chamado de Nibiru pelos antigos sumérios e babilônios e chamado de Destruidor pelos antigos Egipcios, conforme a Bíblia Kolbrin, poderá ser o meio utilizado por Deus para cumprir as profecias de Isaías e do livro de Apocalipse.

A Bíblia Kolbrin é composta de 11 livros, sendo os 6 primeiros escritos pelos escribas do antigo Egito, após os acontecimentos conhecido como Êxodo. Os cinco restantes foram escritos pelos sacerdotes Celtas da antiga Bretanha, após a morte de Jesus. Esses trabalhos originais foram posteriormente enviados para a Abadia Glastonbury, onde permaneceram até o Século XX de nossa era.

O Planeta X(Nibiru), chamado O Destruidor na Kolbrin, era um fato conhecido pelos escribas e sacercotes do antigo Egito. Dados da Kolbrin, assim como de outros escritores da antiguidade, dão detalhes vitais da aparência real do Destruidor (quando ele estiver por perto).Ele é um planeta de ferro monstruoso ou anã marrom - com uma cauda - que passa periodicamente pelo nosso sistema solar, a cada 3600 anos, causando problemas graves na sua passagem.

Quando fazemos os cálculos, observamos o seguinte: Há 7200 ocorreu o Dilúvio; há 3600 anos ocorreu a saídas dos Hebreus do Egito e a mega erupção do vulcão santorini,concomitantemente às 10 pragas(Também relatada na Bíblia Kolbrim).

Pelos cálculos, Nibiru está retornando ao nosso sistema solar, com todas as consequências de aumento na quantidade e intensidade dos terremotos; aumento na atividade vulcânica;aumento das tempestades solares etc.

O mundo deve se preparar, pois estamos entrando na era do cumprimento das profecias bíblicas,principalmente do livro de Apocalipse.

sábado, 28 de agosto de 2010

Edir Macedo prega ABORTO como forma de planejamento familiar


Por Renato Vargens
O bispo da Igreja Universal do Reino de Deus Edir Macedo, defende publicamente o aborto. Para o fundador da IURD e dono da Rede Record de Televisão o aborto é uma excelente estratégia de planejamento familiar.

Caro leitor, confesso que estou abismado com o discurso deste senhor. Os argumentos usados por ele para defender o aborto afronta a santidade do Eterno. Ora, ninguém possui o direito de tirar a vida de ninguém. Afirmo sem titubeios que abortar é frontalmente contra aos ensinamentos das Escrituras.

O meu compromisso é com a Palavra de Deus. E a Palavra de Deus condena o assassinato. Isto posto, afirmo com todo o meu vigor e convicção que sou totalmente contra a idéia da legalização do aborto e repudio veementemente esta prática infernal.

Definitivamente a IURD não é uma igreja cristã.



A sede da Igreja Mundial do Poder de Deus é fechada novamente


O fechamento do templo e as alegações das autoridades

A Justiça determinou na última sexta-feira (20) o fechamento imediato do templo da Igreja Mundial do Poder de Deus no bairro Brás (região central de São Paulo). O mesmo prédio já havia sido lacrado em fevereiro deste ano, mas reabriu com alvará provisório.

A Igreja Mundial do Poder de Deus poderá arcar com multa diária de R$ 30 mil, caso abra o local. A juíza Maria Gabriella Pavlópoulos, da 13ª Vara da Fazenda da Capital de São Paulo, também determinou que a prefeitura não emita mais licenças provisórias de e que revogue a licença atualmente em vigor.

A liminar concedida na sexta-feira veio depois de o Ministério Público entrar com uma ação civil pública contra o funcionamento do templo. Mas cabe recurso, portanto é só aguardar nova batalha judicial.

Segundo a Promotoria, o local funciona à base de alvarás temporários e não atende normas de segurança. O limite de lotação da sede, de 8,4 mil pessoas não é respeitado. Também os bombeiros apontam diversas irregularidades incluindo a precariedade e insuficiência de rotas de fuga e equipamentos de segurança em número inadequado.

Não bastassem os motivos anteriores, os atendimento de idosos desmaiados devido ao calor do local são freqüentes além do templo não ter proteção acústica, o que prejudica a vizinhança.

Como da outra vez em que a sua igreja foi fechada, o Valdemiro Santiago culpa, pela ordem: o prefeito, outras lideranças religiosas e o diabo, naturalmente.
Dá ultima vez, Santiago chegou muito perto de sofrer as conseqüências legais por incitar atos de desobediência civil e baderna. Ao que tudo indica, segundo seus recentes discursos na TV, o apóstolo está pronto a testar os limites das autoridades novamente e, quero crer, em se tratando de período eleitoral teremos confusão adiante.

Parabéns as autoridades competentes que antevendo algo pior como o templo da Renascer em são Paulo que caiu sobre os membros, cujo lideres estavam presos por evasão de divisa no ano de 2007. Que o Srº Valdemiro venda seus helicópteros um diminua seu tempo na televisão e providencie um local adequado para presta aquilo que chamada de culto a Deus.


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O problema com as bíblias de estudo evangélicas


Por Renato Vargens

Louvo a Deus por sua Palavra. O que seria de nós sem as Sagradas Escrituras? A Bíblia é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos, fundamento da nossa fé, bússola para as nossas vidas, espada para as nossas batalhas espirituais. Sem ela, nós nos perdemos, pegamos atalhos, apostatamos. O príncipe dos pregadores Charles H. Spurgeon costumava dizer que "a Bíblia, toda a Bíblia e nada mais do que a Bíblia, é a religião da Igreja de Cristo." Louvado seja o Senhor nosso Deus por sua Palavra.

Isto posto e esclarecido, gostaria de ressaltar que me assusta a quantidade de Bíblias comentadas que surgiram em nosso país nos últimos anos. Na verdade, em nossa tupiniquim nação, encontramos todo tipo de Bíblia para todo tipo de crente.

Infelizmente a impressão que se tem diante de tantas Bíblias comentadas é que algumas destas tenham surgido muito mais com a motivação comercial do que qualquer outra coisa, até porque, a ênfase dada pelos “vendedores espirituais” faz dos comentários em questão poderosíssimas armas de guerra. Junta-se a isso o fato de que muitos dos comentários contidos nelas, possuem uma visão teológica distorcida quanto a ortodoxia cristã levando o povo do Senhor a extremos muto perigosos.

Costumo dizer que enfatizar somente uma verdade da Bíblia é tão grave quanto negligenciá-la. Somos chamados por nosso Senhor a pregarmos a Bíblia toda e toda a Bíblia, como também a proclamarmos todo conselho de Deus.

Pois é, se a coisa continuar deste jeito daqui a pouco teremos no mercado o mais novo lançamento gospel: "a Bíblia atualizada-corrigida para mulher, adolescentes e homens, com ênfase em batalha espiritual, quebra de maldições hereditárias, com comentários apostólicos e proféticos dos santos homens de Deus dos últimos dias."

Soli Deo Gloria!

sábado, 21 de agosto de 2010

Reflexão: A respeito de coisas que eu não posso deixar de saber


por Ed René Kivitz

Você sabia que foi apenas no ano 190 d.C. que a palavra grega ekklesia, que traduzimos como igreja, foi pela primeira vez utilizada para se referir a um lugar de reuniões dos cristãos?


Sabia também que esse lugar de reuniões era uma casa, e não um templo, já que os templos cristãos surgiram apenas no século IV, após a conversão de Constantino?

Você sabia que os cristãos não chamavam seus lugares de reuniões de templos até pelo menos o século V?

Você sabia que o primeiro templo cristão começou a ser construído por Constantino, sob influência de sua mãe Helena, em 327 d.C., às custas de recursos públicos, e sua arquitetura seguia o modelo das basílicas, as sedes governamentais da Grécia e, posteriormente, de Roma, e dos templos pagãos da Síria?

Você sabia que as basílicas cristãs foram construídas com uma plataforma elevada acima do nível da congregação e que no centro da plataforma figurava o altar, e à sua frente a cadeira do Bispo, que era chamada de cátedra?

Você sabia que o termo ex cathedra significa “desde o trono”, numa alusão ao trono do juiz romano, e, por conseguinte, era o lugar mais privilegiado e honroso do templo?

Você sabia que o Bispo pregava sentado, ex cathedra, numa posição em que o sol resplandecia em sua face enquanto ele falava à congregação, pois Constantino, mesmo após a sua conversão ao Cristianismo, jamais deixou de ser um adorador do deus sol?

Você sabia que o atual modelo hierárquico do Cristianismo, que distingue clero e laicato, teve origem e ou foi profundamente afetado pela arquitetura original dos templos do período Constantino?

Você sabia que Jesus não fundou o Cristianismo, e que o que chamamos hoje de Cristianismo é uma construção religiosa humana, feita pelos seguidores de Jesus ao longo de mais de dois mil anos de história?

Você sabia que o que chamamos hoje de Cristianismo está profundamente afetado por pelo menos três grandes eras: a era de Constantino, a era da Reforma Protestante e a era dos Avivamentos na Inglaterra e nos Estados Unidos?

Você sabia que é praticamente impossível saber a distância que existe entre o que Jesus tinha em mente quando declarou que edificaria a sua ekklesia e o que temos hoje como Cristianismo Católico Romano, Protestante, Ortodoxo, Pentecostal, Neopentecostal e Pseudopentecostal?

Você sabia que os primeiros cristãos se preocuparam em relatar as intenções originais de Jesus com vistas a estender seu movimento até os confins da terra?

Você sabia que este relato está registrado no Novo Testamento, mais precisamente nos Evangelhos e no livro de Atos dos Apóstolos?

Você sabia que o terceiro evangelho, Evangelho Segundo Lucas, e o livro dos Atos deveriam formar no princípio uma só obra, que hoje chamaríamos de “História das origens cristãs”?

Você sabia que os livros foram separados quando os cristãos desejaram possuir os quatro evangelhos num mesmo códice, e que isso aconteceu por volta de 150 d.C.?

Você sabia que o título “Atos dos Apóstolos” surgiu nessa época, segundo costume da literatura helenística, que já possuía entre outros os “Atos de Anibal” e os “Atos de Alexandre”?

Nesse emaranhado de coisas que eu não sabia, três coisas eu sei.
A primeira é que a crítica que o mundo secular faz ao Cristianismo institucional tem sérios fundamentos, ou como disse Tony Campolo: “Os inimigos estão parcialmente certos”.

A segunda coisa que sei é que nesta Babel que vem se tornando o movimento evangélico brasileiro, está cada vez mais difícil identificar a essência do Evangelho de Jesus Cristo, nosso Senhor.

A terceira coisa que sei é que vale a pena perguntar aos primeiros cristãos o que eles entenderam a respeito de Jesus, sua mensagem, sua proposta de vida e suas intenções originais.

Vale a pena voltar à Bíblia[Escritura Sagrada]. Não há outra fonte segura de informação e formação espiritual, senão a Bíblia Sagrada[Escritura Sagrada], especialmente o Novo Testamento.

Existem muitas outras coisas que não sabemos, o nosso erro é o comodismo de não estudarmos a Palavra de Deus para sabermos discernir a verdade de heresias impostas pelo homem.

Hoje o evangelho que estamos vivendo é um reflexo deste desleixo deixado por nós mesmos, já que na Palavra somos advertidos: “Errais em não conhecer as escrituras e nem o poder de Deus”. (Mateus 22:29). “O meu povo é destruído por lhe faltar conhecimento” (Oséias4:6).
Fonte: http://www.irmaos.com/artigos/?id=3099


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sou Cristão ou Sou Evangélico?


Eu pergunto o que é ser evangélico?
Qual a diferença em ser cristão ou evangélico?

Porque se colocam como evangélicos só quem freqüenta igrejas evangélicas.
Porque deixaram de usar o termo protestante?

Qual a diferença entre Cristão, Evangélico, Protestantes e Gospel.
Será que não estamos sendo infantis em dizer tudo isso.
Será que nós evangélicos não somos os maiores discriminadores que os que não são?


Será que não estamos cometendo um crime em discriminar os demais, é importante diferenciarmos discriminação de pessoas e discordância daquilo que crêem. Não deveríamos amá-los e lhes anunciar o Evangelho, ao invés de discriminá-los por uma opção religiosa; e cabe dizer que muitas das vezes por herança cultural dos pais.

Podemos perceber isso quando entram em nossas igrejas pessoas que não fazem parte do nosso meio e a primeira coisa que sentimos é repulsa a eles. Cabe dizer que essa pluralidade de denominações contribuiu para a criação de guetos religiosos, de pessoas que se vestes com um jeito próprio, alguns alienados, e que tem até uma saudação diferenciada por conta do gueto que pertencem.

Durante uma palestra apresentada anos atrás pelo pastor e escritor George Knight, na qual ele respondeu à pergunta: Os adventistas são evangélicos? Ele respondeu: “Não me preocupo se somos evangélicos. Devemos, sim, é ser bíblicos.” Atualmente, o nome “evangélico” está muito desgastado. Geralmente, ele evoca a imagem de pessoas alienadas, fanáticas, adeptas da teologia da prosperidade ou de uma religiosidade meramente emocional e divorciada da realidade cultural que as rodeia; religião que prega o Reino de Deus aqui e agora e a Parousia para o futuro distante; a Graça barata da qual falou Bonhoeffer; a salvação sem cruz e nem juízo; o povo do “Cara” lá de cima e não do Deus Criador que, a despeito de ser Pai amoroso, também inspira reverência e profundo respeito.

Muitos evangélicos sinceros têm se mostrado preocupados com o dogmatismo antibíblico que contamina o viver religioso de multidões que dizem amar a Bíblia quando paradoxalmente quase não a abrem para ler e muito menos a estudam.

Ser cristão é amar a Palavra de Deus e incorporá-la ao dia-a-dia; é fazer dela o padrão, a norma de fé e conduta; e para isso é preciso conhecê-la profundamente. Mas tem mais: Jesus é a Palavra de Deus feita carne e ossos. É o Verbo justamente pelo fato de ser o Ser da Trindade que veio ao mundo falar do Deus de amor que ama tanto que deixou instruções claras em Sua Palavra; instruções essas que, se vividas, nos dão Paz, Esperança e Vida mesmo deste lado da eternidade.

A Bíblia fala de Jesus; devemos lê-la para encontrá-Lo. Jesus é uma pessoa e com pessoas a gente se relaciona. Estudo bíblico sem relacionamento com Jesus é conhecimento vazio que não transforma. Relacionamento sem o estudo bíblico é perigoso, afinal, como saber com quem estamos nos relacionando?

Ser cristão é amar e obedecer a Cristo; é seguir Seus passos, guardar Seus mandamentos. É pregar o Evangelho. Ser cristão é amar tanto a Jesus que a saudade dEle aperta o peito e nos impele a pregar, mas também por amar as pessoas e querer ajudá-las a encontrar o sentido da vida e a esperança das esperanças. O sentido da vida consiste em saber que sou criatura e Deus é Criador; que somente no encontro entre ambos o vazio é preenchido, pois foi o Senhor quem colocou no coração do ser humano o anseio pela eternidade.

Se ser evangélico é seguir e anunciar a mensagem do evangelho, eu sou. Se ser Cristão é amar a Jesus de todo o coração e falar dEle como o primeiro e o último em minha vida, sou cristão. Menos que isso seria fraude, anomalia, incoerência.


segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Que Geração é Esta?


Que geração é esta?
Que se vende, a qualquer preço. Por (30) trinta moedas de prata literalmente. Onde se busca a fama a qualquer preço. Onde o brilho da ribalta fascina, e por ele muitos se corrompem. Que geração é esta? De mensagens que se jogam pra galera, mensagens que apenas massageiam os egos daqueles que as ouvem. Onde o triunfalismo e a confissão positiva imperam. “Vc vai vencer... Aquilo que vc determinar vai acontecer...” Onde até os homens renomados, abriram mão de seus ensinamentos bíblicos, éticos e morais com uma finalidade única, arrecadar o maior número de dinheiro que for possível.
Mensagens não produzem uma mudança de comportamento nem de caráter.
Que geração é esta? Onde a lei de Gerson impera. “vantagem a qualquer preço”
Que geração é esta? Onde o culto mais parece um show.
Onde o Pastor é pop.
Onde ovelhas dão tudo o que tem. Mas, não recebem aquilo de que deveria ser prerrogativa daqueles que se dizem Pastores. “cuidado, carinho e compreensão ”
Que geração é esta?
- Esta é a geração daqueles que procuram sorrateiramente enganar a qualquer preço.
- Daqueles que se apostataram da fé, fazendo do culto apenas lugar pra se sentir bem.
- Daqueles que não conseguem fazer a diferenciação, entre ser conhecido pelos homens, do que ser reconhecido por Deus.
Isto é um desabafo. Tenho saudades, não sendo retrógrado, daqueles homens e mulheres iletrados, que desbravaram estas terras, que não colocavam o português dentro do vernáculo, onde a exegese era para muitos uma língua estranha. Onde a maior lição era viver o evangelho de Cristo. Que geração é esta? Esta é a geração que cabe a nós despertarmos. Despertarmos aqueles que estão dentro do Reino, mas tão longe dos Céus.

sábado, 14 de agosto de 2010

Fast Food Evangélico - Odeio Muito Tudo Isto!



Daniel Clós



Fast-food certamente não é saudável... mas é bom. Pelo menos muita gente gosta, ou ninguém mais abriria uma franquia do McDonald's. Se você tem pressa, nada mais rápido que um "trocinho-feliz" com refrigerante e batata frita. É fast. Não sei bem se é food.

As denominações neopentecostais descobriram um negócio da China (ou dos Estados Unidos). Comida rápida e cara para clientes pouco exigentes mas apressados. O céu... que coisa distante... Eu tenho que esperar morrer para ir para lá? Ah não! Eu quero o céu agora!... "Nós temos!" Foi a resposta do neopentecostalismo à insaciável carnalidade humana.

Como toda comida de fast-food a palavra pregada nos púlpitos dessa teologia barata e demoníaca também é preparada a toque de caixa, os cozinheiros são inexperientes e a higiene é suspeita. Tudo já é pré-cortado, pré-embalado, pré-cozido, pré-mastigado, regurgitado e cuspido. A mesma comida precisa alimentar crianças e adultos. Do outro lado do balcão não está um público qualquer. Esse cliente não deseja saborear um prato, deseja tão somente devorar qualquer coisa que lhe dê alguma satisfação... quando ela acabar, basta voltar ao balcão.

Esse fast-food espiritual (ou espírita), também utiliza as mesmas técnicas de marketing das grandes redes de junk food*. Todo dia tem uma McOferta. Um dia é o relacionamento, outro dia é o emprego, outro dia é a doença, outro dia é o encosto... basta você chegar no balcão e pedir pelo número.

Obviamente tudo isso tem um custo. Diga-se de passagem, caro. Servir em tempo recorde e ainda convencer o cliente a voltar, mesmo depois de servir aquele lixo, exige muito investimento e portanto cobra-se caro por este serviço. Ali dá-se a vida, antes fosse só o dinheiro.

Certamente o que mais causa repugnância nessa cozinha do satã é a manipulação do ser humano. No entanto, estes seres nada mais fazem que responder a sua própria natureza. Homens se alimentando dessa comida nada mais é que a ira de Deus sendo derramada sobre eles. Não tenho compaixão dos que se perdem porque esvaziam suas carteiras esperando que elas magicamente sejam novamente reabastecidas, mas porque caminham para o inferno.

Essa comida é cara e insuficiente, mas atende o desejo do homem. Então é vendável.

Lamentável.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A Consciência do Reino de Deus

Religiosidade



Pr. Caio Fábio - Esta é a Gloria da Segunda Casa!
Um Atalaia no Deserto.

Megalomania Evangélica


Por Valmir Nascimento Milomen

A mania de grandeza de parte da igreja evangélica brasileira é de causar espanto. Parece que a demonstração da comunhão com Cristo é medida com base no tamanho do evento que realizamos. Grandes marchas; congressos suntuosos; eventos gigantescos.

Há muito tempo não me deixo iludir com acontecimentos gigantescos que [dizem] irão mudar o rumo da igreja. Isso, na verdade, é uma tentativa de afirmação evangélica a fim de demonstrar o tamanho de seu crescimento e talvez o poder da sua influência.

Ocorre que a influência do cristão [e da igreja] na sociedade não se dá por meio de grandes eventos, mas sim por uma vida em conformidade com o padrão bíblico. Como cristão evangélico, acredito que a vida cristã se vive nas pequenas coisas; nos pequenos detalhes; no testemunho cristão verdadeiro e na nossa intimidade inabalável com Cristo. Demonstramos que somos diferentes não pela quantidade de pessoas que conseguimos ajuntar numa avenida, estádio ou igreja; antes pela entrega sem reservas a Deus.

E é exatamente isso a base da cosmovisão cristã: nosso compromisso com Cristo. Ao contrário do que muitos pensam, o fundamento da cosmovisão cristã é simples por natureza e se comprova na nossa fidelidade ao Senhor. Apesar da visão de mundo cristã defender a necessidade de influência da igreja em todos os aspectos da sociedade por meio de um fé pública; é verdade também que tal influência tem na sua essência nosso relacionamento individual com Deus. Ações públicas sem verdadeira comunhão individual é simples ativismo político, em que a igreja passa de agente de transformação do Reino de Deus em simples associação humana para causas sociais.

Como escreveu Francis Schaeffer: “Enquanto cristãos, não basta só conhecer a cosmovisão correta, a cosmovisão que nos diz a verdade sobre o que existe, mas também agir conscientemente de acordo com aquela visão de modo a influenciar a sociedade o máximo que pudermos em toda as suas áreas e aspectos e por toda a nossa vida, na total extensão dos nossos dons individuais e coletivos”. [Como Viveremos, Cultura Cristã, p. 194]

O apóstolo Paulo também disse: "Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que com simplicidade e sinceridade de Deus, não com sabedoria carnal, mas na graça de Deus, temos vivido no mundo, e de modo particular convosco" 2Co.1.12

Repetindo: O apóstolo dos gentios fala em simplicidade e sinceridade. Ao invés da simplicidade, o evangelicalismo atual tenta ser sofisticado e requintado, ofuscando o teor da mensagem cristã. E no lugar da sinceridade, se sê ações aparentes, exteriores, com o objetivo principal de causar impacto público. Que o Senhor Jesus leve-nos de volta à simplicidade do seu evangelho.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Quem Realmente é Morris Cerrulo



Por Leonardo Gonçalves



“Você não está vendo Morris Cerrulo. Você está vendo a Deus. Você está vendo a Jesus” Morris Cerullo

Certa vez, durante uma de suas pregações, Cerrulo se dirigiu aos ouvintes da seguinte forma: “Vocês dariam suas carteiras a mim – Diz “Deus” (sic) – e me deixariam ser o Senhor das suas carteiras? (...) Sim? Entao tragam suas carteiras e sejam obedientes à minha voz” (Morris Cerullo, Una palabra de Dios en la Convención Mundial de la Vida más profunda, marzo de 1982, p. 15).

Morris diz ter encontrado Deus aos oito anos de idade, quando foi guiado do orfanato por anjos, para encontrar o Senhor cara a cara no céu. Nesta ocasião, Deus lhe teria revelado que seria profeta e anunciaria o futuro. Foi ordenado ao ministério na Assembléia de Deus (EUA), e ficou conhecido por suas cruzadas de cura e milagres. No entanto, a autenticidade dos milagres produzidos é duvidosa. Sobre estes eventos de cura, o Evangelical Times, publicação de setembro de 1992, dizia o seguinte:

“A jovem Audrey Reynolds foi à cruzada de Morris Cerrulo em Londres. Ela creu que foi curada de uma anomalia no cérebro, deixou de tomar o medicamento e faleceu, vítima de um ataque cerebral. Sir Montague Levine, investigador de mortes violentas de Southwark, disse: ‘Foi uma tragédia ela ter ido a essa reunião e acreditar na cura. Fatalmente, isso a levou à morte”.

Talvez alguém possa dizer que o erro está na moça, por acreditar na cura antes de recebê-la. No entanto, é exatamente este tipo de fé que Morris e os demais pregadores da “Confissão Positiva” ensinam. Eles afirmam que todos os crentes já foram curados através do sacrifício de Cristo na cruz, e tudo que temos que fazer agora é rejeitar a enfermidade e decretar a bênção, mas o resultado nem sempre é encorajador.

Suas declarações são as mais heréticas possíveis. Ele defende, por exemplo, uma doutrina semelhante a dos mórmons, a qual afirma que os homens estão em um processo de evolução cujo ápice é se transformar em Deus. “Deus quer que sejamos como ele, e estamos crescendo em divindade. Deus é a meta da evolução [...] Você não está vendo Morris Cerrulo – Você está vendo a Deus. Você está vendo a Jesus”. (Morris Cerullo, “The End Time Manifestation of the Sons of God”, San Diego: Morris Cerullo World Evangelism, n.d.)

No ano passado, Morris desafiou os telespectadores a enviarem uma oferta de 900 reais para o ministério de Silas Malafaia, sob promessa de uma mega-unção financeira que entraria em vigor no primeiro dia do mês de Janeiro. De “brinde”, o generoso colaborador receberia a Bíblia da Batalha Espiritual e Vitória Financeira, cujos comentários são de sua autoria, e que basicamente ensinam como ficar rico ofertando grandes somas de dinheiro a destacados “pregadores” do evangelho.

De volta este ano, o profeta Cerrullo diminuiu o valor da “semente” (pois é assim que ele se refere às contribuições financeiras) para 610 reais, mas também retirou o “brinde”, com a intenção – segundo ele – de que o ofertante possa fazer a contribuição com uma fé legítima. A promessa desta vez é de que os ofertantes serão abençoados com riquezas e o Brasil entrará em um período de seis anos de grande abundancia.

Informações ainda não confirmadas dizem que Morris esteve recentemente pregando na Assembléia de Deus em Belém – a “igreja mãe”, à convite do pastor Samuel Câmara. Ao contrário do que pensam alguns pastores da Assembléia de Deus que defendem sua candidatura à presidência da CGADB, Samuel não é muito diferente de Silas Malafaia no que diz respeito a crenças heterodoxas e predileção por profetas de prosperidade.

Morris Cerrullo é dono de uma mansão avaliada em mais de 12 milhões de dólares, um gigantesco edifício onde ele mora em companhia da esposa. Seu meio de locomoção é um humilde Gulstream G4, aeronave avaliada em 300 milhões de dólares, e é certo que ele possui pelo menos três outros semelhantes. Mas ao contrário do que ele diz, sua riqueza não é resultado de uma semeadura milagrosa. Na verdade, Cerrulo assumiu os negócios de Jim Bakker, um evangelista televisivo que foi acusado de estupro e sentenciado à prisão em 1988.