quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O problema com as bíblias de estudo evangélicas


Por Renato Vargens

Louvo a Deus por sua Palavra. O que seria de nós sem as Sagradas Escrituras? A Bíblia é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos, fundamento da nossa fé, bússola para as nossas vidas, espada para as nossas batalhas espirituais. Sem ela, nós nos perdemos, pegamos atalhos, apostatamos. O príncipe dos pregadores Charles H. Spurgeon costumava dizer que "a Bíblia, toda a Bíblia e nada mais do que a Bíblia, é a religião da Igreja de Cristo." Louvado seja o Senhor nosso Deus por sua Palavra.

Isto posto e esclarecido, gostaria de ressaltar que me assusta a quantidade de Bíblias comentadas que surgiram em nosso país nos últimos anos. Na verdade, em nossa tupiniquim nação, encontramos todo tipo de Bíblia para todo tipo de crente.

Infelizmente a impressão que se tem diante de tantas Bíblias comentadas é que algumas destas tenham surgido muito mais com a motivação comercial do que qualquer outra coisa, até porque, a ênfase dada pelos “vendedores espirituais” faz dos comentários em questão poderosíssimas armas de guerra. Junta-se a isso o fato de que muitos dos comentários contidos nelas, possuem uma visão teológica distorcida quanto a ortodoxia cristã levando o povo do Senhor a extremos muto perigosos.

Costumo dizer que enfatizar somente uma verdade da Bíblia é tão grave quanto negligenciá-la. Somos chamados por nosso Senhor a pregarmos a Bíblia toda e toda a Bíblia, como também a proclamarmos todo conselho de Deus.

Pois é, se a coisa continuar deste jeito daqui a pouco teremos no mercado o mais novo lançamento gospel: "a Bíblia atualizada-corrigida para mulher, adolescentes e homens, com ênfase em batalha espiritual, quebra de maldições hereditárias, com comentários apostólicos e proféticos dos santos homens de Deus dos últimos dias."

Soli Deo Gloria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.