quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Diferentes Sim! Indiferentes Não.


O que nos torna diferentes; Seriam nossos posicionamentos, Nossa formação familiar, social, acadêmica ou etc. Somos diferentes só porque somos indivíduos? Ou nos tornamos diferentes quando na verdade o que somos
mesmo é indiferentes.
Indiferentes as demandas do Evangelho.
Digladiamo-nos todos os dias, sejam nas rádios ou nas televisões. Vivemos a relativização do pecado, no ministério damos um jeitinho.
Na menbrezia aplicamos um corretivo exemplar . Ao invés de nos unirmos caímos de pau em cima do ministério A, b ou C.
Isto sem se falar na concorrência por audiência e público. Comparamos números de membros e o associamos aos nossos talentos pessoais.
As nossas indiferença vão muito mais além. Damo-nos a pachorra de construímos uma igreja de frente a outra. Dizemos com isto que temos comunhão. Mas, na verdade somos opositores e concorrentes uns dos outros. Ah, sim! O que somos na verdade é indiferentes. Em primeiro lugar a honra e a ética de uma vocação. Não trabalhamos para uma empresa. “O Evangelho S/A” Nós não ganhamos por produção.
Igreja não é trampolim de emprego para família de pastor.
Chega desse nepotismo religioso. Chega destes besteirol americanizado.
Vocação e talento caminham juntos. Porém, talento sem vocação é uma anedota.


“Vocês riem de mim porque sou diferente
Eu rio de vocês por que são todos iguais”
Bob Marley

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.