terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL. EZ.37.11-15.







Sofrimento, solidão e desesperança, marcas de um espírito abalado.
Ossos secos são, portanto, vidas secas.
Vidas que dizem: “estamos com os ossos secos, feneceu nossa esperança, fomos cortados ficando sozinhos.” (v.11).


PORTANTO, OS “OSSOS SECOS” ESPALHADOS PELO VALE SÃO AS “VIDAS SECAS” DISPERSAS NO EXÍLIO.

Vidas que foram ressequidas pela dor, pelo sofrimento, pelo abandono. Vidas para as quais pereceu a esperança.
Vida sem esperança é vida seca.
Porém, no vale de ossos secos anda o senhor.

I – APRENDA A OUVIR A PALAVRA DE DEUS.

O imperativo divino requer que a palavra de Deus seja, antes de tudo, ouvida. Ouvir é acolher a palavra.
“Profetiza a esses ossos, e dize‐lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor.” (v. 4).
Ezequiel pregou a palavra do Senhor. E o hálito revificador entrou nos corpos.
“Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis.” Um novo viver pleno, completo. Ossos com tendões, carne e pele e fôlego de vida.


II – TENHA ESPERANÇA


“Abrirei as vossas sepulturas, vos farei sair delas, ó povo meu, e vos trareis para a terra de Israel.” (v.12).

Lm.3.29 Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança.
Sl.62.5 O minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.
Sl.71.1 Em ti, SENHOR, confio; nunca seja eu confundido.
Tt.2.13 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo;
Col.1.5 Por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual já antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho,
Ef.1.18 Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos;

III - OS INSTRUMENTOS DA RESTAURAÇÃO

a) PREGAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS: “Então ele me disse: “Profetize a estes ossos e diga-lhes: Ossos secos ouçam a palavra do Senhor!”(v. 4).

Logo após, Todo o vale estava cheio de CORPOS HUMANOS. Porém, faltava algo. “não havia neles o fôlego de vida” (v. 8).

O EFEITO ERA LIMITADO: ACONTECEU ALGO FORA DO COMUM, HOUVE BARULHO, HOUVE MOVIMENTAÇÃO, MAS OS OUVINTES AINDA ERAM PESSOAS MORTAS.

b) ENCHIMENTO DO ESPÍRITO SANTO. E ele me disse: Profetiza ao Espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao Espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó Espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. E profetizei como ele me deu ordem; então o Espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. (v. 9,10)

A segunda ação equivaleu ao ato de orar, pois Ezequiel suplicou que o Espírito de Deus efetuasse o milagre da recriação, soprando o fôlego de vida nas narinas dos seres viventes (cf. Gn 2:7).

NOTE QUE, EM TODA A VISÃO, EZEQUIEL HAVIA ATUADO RECEBENDO ORDENS E DESCREVEU SUA OBEDIÊNCIA IMPLÍCITA AOS MANDAMENTOS DE DEUS (VS. 7 E 10).
AO FAZER ISTO, ELE REALÇA QUE O AVIVAMENTO É OBRA DE DEUS, DO PRINCÍPIO AO FIM. SE O HOMEM DESEMPENHA ALGUMA PARTE DELA, SOMENTE O FAZ POR OBEDECER A DIREÇÃO DE DEUS. O MESMO SE PODE DIZER DA CONTRIBUIÇÃO DO HOMEM A QUALQUER AVIVAMENTO ESPIRITUAL.

IV- RESULTADOS DA RESTAURAÇÃO

a) Restauração física, a qual Deus fez quando ressuscitou a nação morta, levantando-os da sepultura (cativeiro).

b) Restauração espiritual, necessária, pois um povo espiritualmente vivo teria condições de obedecer às exigências da Aliança feita com o Senhor.

CONCLUSÃO:

O exílio estimulou o surgimento de uma forma de adoração participativa e popular a sinagoga. Com a destruição do templo houve a enorme necessidade do contato e comunhão com Deus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.