quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Maldição hereditária. Ez.18; Jo.9


Fantasia Psicoespiritual: é a ligação entre a sua alma e o seu corpo, ou seja, seus pensamentos. Por conta disto existe hoje dentro da igreja este determinismo exacerbado (Agravado) e confissão positiva.

I - O QUE É MALDIÇÃO? VEJAMOS:

• Dicionário Aurélio: "Ato ou efeito de amaldiçoar ou maldizer". Maldizer: "praguejar contra; amaldiçoar". Maldito: "Diz-se daquele ou daquilo a que se lançou maldição".

• Dicionário Teológico: "Praga que se arroga a alguém. Locuções previamente formadas encerrando desgraças e insucessos".


A "Teologia da Maldição Hereditária” é um dos "cartões postais" de crentes que defendem a existência de pessoas amaldiçoadas por maldições provindas de antepassados, admitem que seja possível estarmos de posse de uma herança maldita, por nós desconhecida, e difícil de ser detectada no tempo e no espaço. O remédio seria QUEBRAR, ANULAR, AMARRAR, REPREENDER essa maldição. Feito isso, Nem ele nem os seus descendentes sofreriam mais os danos desse mal.

II - MALDIÇÃO HEREDITÁRIA EXISTE?

- Não!

Porém, esse falso ensinamento tem sido propagado como verdadeiro e seguido por crentes incapazes de exercer discernimento devido à falta de conhecimento bíblico. O evangelho de Cristo é simples: basta crer em Jesus, confessá-lo como Senhor (Rm 10.9-10), permanecer nEle (Mt 24.13 e 1Co 15.1-2) e viver em santificação (Hb 12.14), a fim de ser salvo e participar das bênçãos que acompanham a salvação (Hb 6.9).

No entanto, há enganadores querendo complicar a simplicidade do evangelho (2Co 11.3-4).

Somente Cristo, por meio de Sua Graça, liberta o ser humano. Não são necessárias fórmulas e receitas para alguém se libertar de supostas maldições hereditárias. Os propagadores da maldição hereditária costumam mesclar conceitos e métodos psicoterápicos com a Bíblia. No entanto, a chamada "psicoterapia cristã" é um jugo desigual (2Co 6.14).
Quem cura o nosso íntimo, libertando-nos do passado, é o Senhor Jesus (Jo 8.32,36 e Lc 4.18).

O ensino das "maldições hereditárias", conhecida também como "maldição de família" ou "pecado de geração" é uma "droga espiritual" que está sendo disseminada através da televisão, rádio, literatura e seminários nas igrejas.

Não há nenhuma base bíblica e teológica para as definições e práticas da maldição hereditária.

Defensores dessa heresia usam versículos da Bíblia tirando-os do contexto, manipulando-os e adulterando o sentido da Palavra de Deus.
É mentira que a maldição de outra pessoa, consequência dos seus pecados, seja transmitida como herança a seus familiares; cada um dará conta do seu pecado.


"ASSIM, POIS, CADA UM DE NÓS DARÁ CONTA DE SI MESMO A DEUS." RM 14.12.

Alguns defensores da heresia em análise têm afirmado que o simples fato de alguém ter recebido de seus pais um nome com significado negativo resulta em uma vida de derrota.

A Bíblia ensina uma responsabilidade individual pelo pecado, como pode ser observado no livro do profeta Ezequiel:

“EIS QUE TODAS AS ALMAS SÃO MINHAS; COMO A ALMA DO PAI, TAMBÉM A ALMA DO FILHO É MINHA; A ALMA QUE PECAR, ESSA MORRERÁ" EZ 18:1-4.

O ensino da quebra de maldições hereditárias aparece como um atalho mágico e ilusório para substituir o caminho árduo da santificação, que é um processo diário e constante na vida do cristão, exigindo dele autodisciplina e perseverança na fé.

Um outro aspecto incorreto desse ensino é confundir as doenças transmitidas por herança genética com maldições hereditárias espirituais. O Senhor Jesus nunca ensinou tal doutrina. Quando perguntado sobre o cego de nascença:
"Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?", ele respondeu: "Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus". Jo 9:2-3

Jesus destruiu qualquer superstição ou crença que os discípulos pudessem ter de que a cegueira fora provocada pelos pecados de seus antepassados, e o próprio Jesus nunca ensinou tal doutrina.

III - MALDIÇÕES HEREDITÁRIAS OU PECADO PESSOAL?

"visito a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem" (Êx 20:5).

A Bíblia mal interpretada é a mãe das heresias!

Esta ameaça pronunciada por Deus se refere aos que não eram salvos, e permaneciam na idolatria, desprezando ao único Deus vivo e verdadeiro. A maldição é para aqueles que aborrecem ao Senhor, e não sobre os que o amam; porque sobre os que amam o Senhor, a misericórdia perdurará até mil gerações!

É verdade que alguns textos nas Escrituras declaram que o pecado dos pais têm influência sobre a vida dos seus filhos (Lv 26:39; Is 55:7; Jr 16:11; Dn 9:16; Am 7:17). Mas, isto deve ser bem entendido, pois não é uma referência à maldição hereditária, mas à persistência dos filhos de não abandonar os pecados dos pais.

O pecado é corrigido individualmente.

Como individualmente pecamos, também somos chamados ao arrependimento! Não posso me arrepender por outra pessoa; entretanto, devo interceder por ela, se ela estiver viva. Não é possível pedir perdão pelos pecados dos meus filhos, nem irmãos, pais, avós ou qualquer outro antepassado.

A doutrina da maldição hereditária nega a suficiência de Cristo, em perdoar graciosamente os nossos pecados, e a fidelidade de Deus em cumprir as Suas promessas.

A visitação da Maldade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração por parte de Deus, é destinada aos que aborrecem a Deus e não a seus filhos. Com efeito, no versículo 5 de Ex. 20, está escrito: “…Eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem. No versículo 6, de Ex. 20, lemos “E faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos”.

Os salvos em Cristo Jesus, já estão livres da maldição da Lei. Em Gl 3.13, lemos: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós: porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”.
Esse texto deixa claro que com a morte de Cristo, os que o aceitam ficam livres da maldição que era prevista para aqueles que viviam no pecado, mas o aceitaram como salvador.

IV - DEUS É O AGENTE DA MALDIÇÃO SOBRE OS QUE O ABORRECEM.

Um outro aspecto a se anotar é o seguinte: Em Ex 20.5 e em textos semelhantes, vemos que Deus é o sujeito da visitação da maldade ou da maldição sobre os que lhe desobedecem.

V - ENTENDENDO OS CASOS DE DOENÇAS QUE PASSAM DE GERAÇÃO E GERAÇÃO.

Doenças genéticas, aquilo que está nos genes e isso ainda não se pode mudar. Há tratamento para minimizar os sintomas para a maior parte delas. Os genes são a informação química herdada dos nossos pais no momento da concepção. Determinam a nossa constituição biológica, e Também determinam a nossa resistência a determinadas doenças ou predisposição em relação a outras.
Na verdade, há casos em que famílias de crentes em Jesus, formadas por pessoas dedicadas e sinceras, que sofrem problemas os mais diversos.

Nem toda doença é fruto do pecado da pessoa nem é maldição. Vemos o caso do cego de nascença, em Jo 9. “A doença ocorrera para que se manifestassem a s obras de Deus”. Jesus curou o cego e seu nome foi glorificado.

CONCLUINDO

Cremos que a visitação da maldade por Deus, sobre a terceira e quarta geração é para os que aborrecem a Deus, e não para os nascidos de novo; para estes, Deus tem prometido fazer misericórdia a milhares de seus descendentes. A maldição não é transmitida diretamente e sim os efeitos do pecado sobre os filhos. Se alguém aceita a Jesus, é nascido de novo, sua vida está debaixo da proteção divina, não cabendo mais nenhuma condenação ou maldição. Que Deus nos abençoe , que possamos entender as verdades espirituais à luz da Bíblia e não de especulações doutrinárias sensacionalistas e equivocadas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.