sábado, 10 de abril de 2010

A $emente do Reino $egundo o$ Vendilhõe$ do Templo, e a Catástrofe no Rio


Começamos a semana indignados com as $emente$ de quase dois salários mínimos que certo tele pregador pediu — ou ordenou, visto que o seu convidado asseverou, em tom ameaçador:

“Vá ao telefone, saia da sua cadeira... A obediência retardada se torna uma rebelião” —, a fim de manter mensalmente o seu programa de TV. Este, aliás, só fala de vitória e cria na mente dos cristãos a falsa idéia de que são suprercrentes, invencíveis, imunes às tragédias da vida.

Evangelho não é triunfalismo. Evangelho não é ter riqueza na terra, como assevera o milionário Mike Murdock, considerado por muitos o homem mais sábio do mundo. Por que os telepregadores não pregam o verdadeiro Evangelho, cristocêntrico, biblicocêntrico.

Os telepregadores das $emente$ literalmente vendem ilusões. E cobram caro por isso. “Não desista! Você é vitorioso! Semeie! Você colherá bênçãos materiais e espirituais”.

Murdock, o milionário, estimulou o povo de Deus a $emear o dinheiro reservado para comprar um carro, para tirar férias, para a faculdade do filho, para um momento de dificuldade... E afirmou: “Deus quer levá-lo a um sucesso fora do comum”.

A maioria do povo das nossas igrejas fluminenses, sobretudo as pentecostais, são formados por pessoas simples, pobres, que moram em morros. Essas pessoas não têm condições financeiras de “semear” R$ 1.000,00 todo mês. Muitas ganham um único salário mínimo. Mas essas mesmas pessoas são facilmente manipuláveis. Basta uma boa performance do pregador, sob a égide de uma maldição sobre aqueles que se negam a contribuir.

E são os cristãos triunfalistas, telemanipulados, que ficam se perguntando: “Por que Deus permite que seus servos morram em tragédias?” e/ou “Esses que morreram deviam estar em pecado ou eram pessoas que não dizimavam e nem semeavam para o Reino de Deus”.

Não precisa ser vidente ou profeta para saber que a mensagem em muitos púlpitos nestes dias será: O juízo de Deus sob o Rio de Janeiro.

Tal pregadores são insanos e desconhecem a Graça de Deus.

- Que Deus é esse!!! Que só executa juízo sobre os mais pobres, negros e favelados. Deus não pode se responsabilizado por nossos erros. Faço minhas orações pelas vítimas do Rio. Mas, não são poucos os pastores que constroem igrejas em lugares indevidos. Templos irregulares, produto de grilagem e invasão.

- O Rio sempre foi uma bomba relógio; basta conhecer a geografia da cidade e analisar o crescimento desorganizado que existe por falta de políticas públicas de habitação. E que as comunidades são currais eleitorais. Que o povo que lá vive por si só, já são uma vítima. Pessoas que sonham com dignidade, amordaçada por cheques-cidadão e bolsas-família assegurando assim, a entrada e saída de Governos.

- Cadê a pseudo bancada evangélica? Sempre envolvida em denúncias de corrupção.

Tenho certeza de que sobre as famílias dos vitimados daqueles que perderam os seus entes queridos — o Senhor derramará uma graça especial. Só assim eles poderão suportar essa inimaginável e humanamente insuportável dor.

Por outro lado, graças a Deus que o verdadeiro Evangelho, ao contrário do pseudo-evangelho das $emente$, assevera que o melhor para nós está no céu. Podemos, sim, ter bens na terra, mas isso não é a nossa prioridade. A nossa maior esperança é que, ao partirmos deste mundo, “estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras” (1 Ts 4.17,18).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.